Ao retornar das férias coletivas, as indústrias devem avaliar as condições do óleo solúvel armazenado nos reservatórios das máquinas.

Segundo a fabricante de especialidades químicas Quimatic Tapmatic, com a pausa ou redução do ritmo de produção no final do ano, o óleo solúvel fica sem a movimentação e sem a reposição de concentrado, o que aumenta muito o risco de contaminação.

“Após o período de férias coletivas é recomendável que as indústrias avaliem o estado do óleo, através da determinação do pH (potencial de hidrogênio) da solução”, explica Marcos Pacheco, engenheiro químico da empresa.“O ideal é que a solução esteja com pH entre 8,5 e 10,5 no tanque.”

A redução do pH é causada pela contaminação e crescimento de microorganismos na solução, o que eleva os níveis de gás carbônico no óleo solúvel. “Para resolver esta situação, entra-se com um preservante e um alcalinizante que irão eliminar a contaminação microbiana e corrigir o pH, fazendo com que a solução dure por mais tempo”, enfatiza Pacheco.

Nos casos mais graves, quando o pH chegou abaixo de 7, deve-se optar pela troca da solução. Neste caso, é necessária a limpeza mecânica do tanque com desengraxantes. Além disso, a máquina deve ser sanitizada com produto específico para eliminar contaminantes. Desta maneira, quando o novo óleo for colocado, ele vai estar “zerado” em termos de contaminação, o que prolongará sua vida útil.

Outra medição importante é a da taxa de diluição. Caso a concentração esteja abaixo do especificado pelo fabricante, também é necessária a correção, pois se o reservatório contar com mais água que o determinado, as partes metálicas da máquina podem ser danificadas pela corrosão.

Também deve-se remover o tramp oil formado nos tanques. O tramp oil é associado principalmente aos fluidos hidráulicos e lubrificantes das máquinas, óleos de barramentos e protetivos temporários que são arrastados para o reservatório junto com o óleo solúvel. Estes formam uma camada superficial na solução e são uma fonte de “nutrientes” que colabora com a proliferação de microrganismos nos óleos solúveis.

“Com boas práticas de higiene e manufatura, bons produtos e assistência técnica, é possível manter a qualidade dos óleos solúveis. Os cuidados sugeridos irão garantir às indústrias um retorno muito mais tranquilo às atividades no início do ano”, conclui o engenheiro químico da Quimatic Tapmatic.

Vale lembrar que os benefícios proporcionados pelo óleo solúvel de qualidade e bem conservado são inúmeros. O produto minimiza o desgaste excessivo de ferramentas; evita que as peças apresentem acabamento inadequado, alterações dimensionais ou cores indesejadas (devido à queima); e também reduz a vibração, o ruído exagerado e os danos na máquina ao evitar atrito e calor excessivos. Outra função importante é ajudar na expulsão dos cavacos na operação.

Pensando em facilitar o trabalho dos profissionais responsáveis pelo óleo solúvel nas indústrias, a Quimatic Tapmatic disponibiliza uma ficha de controle onde é possível inserir todos os dados importantes para verificação e histórico da solução. Para baixar a ficha, clique aqui: Quimatic Tapmatic

Fonte: SEGS


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *